Pois é! A tecnologia não pára de evoluir e você que já se acostumou a vender mais recebendo pedidos dos apps de delivery, certo?  Agora também pode agilizar sua operação, reduzir seus custos e ainda atender melhor seus clientes que, aliás, também não param de evoluir e querem cada vez mais serem atendidos por meios digitais.

É isso aí.. gostemos ou não, todos já convivemos com o fato das pessoas, principalmente, das gerações mais novas, fazer tudo pelo celular. A evolução aconteceu mais ou menos assim:

Evolução humana

Brincadeiras à parte, basta olhar na rua, no metrô, no shopping ou em qualquer outro lugar, os olhos estão o tempo todo focados na telinha do celular.

Aposto que você conhece pelo menos uma pessoa que não vive sem o celular e que tem na bolsa ou na mochila uma bateria extra para dar aquela recarregada no telefone. Bom, isso é fato, as pessoas mudaram e vão mudar ainda mais.

Nos resta apenas a escolha se vamos resistir até não dar mais, ou se vamos tentar aproveitar essa onda para melhorar nossos serviços: Vender mais, reduzir custos e ainda, de quebra, atender melhor nossos clientes.

Vou lançar um desafio para você que é empresário, dono de estabelecimento que atua com alimentação num shopping, que possui um bar ou restaurante com salão ou até mesmo um pub ou balada:

Quantas pessoas ficam mexendo no celular quando estão consumindo ou aguardando serem atendidas no seu estabelecimento?

Você já deve ter percebido que isso acontece, mas você tem ideia de quanto? Será que 10%, 30%, 50% das pessoas que frequentam seu estabelecimento ficam no celular enquanto aguardam ou enquanto consomem? Será que mais do que isso?? 😱

Eu te desafio a fazer essa contagem por uma semana, ou, até menos. Tenho certeza que no segundo ou terceiro dia você vai se convencer que é muito grande a parcela de pessoas que faz isso.

“Certo, Bruno, eu vivo na minha operação e sei disso muito bem. Mas, e daí, onde você quer chegar?”

Eu quero que você perceba que boa parte dos seus clientes “vive” nesse mundo paralelo da tecnologia e pense a respeito de uma coisa:

Se seus clientes estão nesse mundo paralelo enquanto aguardam ou consomem, por que você não atende eles por lá também!?

É isso aí!

Pense comigo:

  • Seus clientes adoram e já estão acostumados a ficar navegando na internet, nas redes sociais, nos apps, etc.
  • Seus clientes já fazem isso o tempo todo, inclusive, quando estão dentro do seu estabelecimento.
  • Seus clientes já estão acostumados a usar aplicativos de transporte, de calendário, de dieta, de delivery..
  • Pode ser até que eles já peçam delivery no seu estabelecimento via aplicativo!

Então, por que não deixa-los fazer também os pedidos e os pagamentos quando eles estão no seu estabelecimento? É isso que muitos deles gostariam de fazer.

E, sabe o que é melhor? Isso é bom pra todo mundo.

Vou listar aqui apenas algumas vantagens de deixar seus clientes fazerem o auto-atendimento via aplicativo:

  1. Eles ficam mais felizes, pois não precisam esperar alguém trazer o cardápio, anotar o pedido, fechar a conta ou trazer a “maquininha”. Além de não ter aquela pressão para escolher logo o prato porque o garçom está do lado esperando.
  2. Quando os clientes conseguem fazer tudo isso na hora que eles quiserem, sem precisar esperar ninguém, acontece duas coisas boas: ou eles consomem mais, pois fica muito mais fácil; ou eles fecham a conta mais rápido e dão lugar a novos clientes. Nos dois casos você vai vender mais!
  3. Levar cardápios, contas e “maquininhas” pra lá e pra cá são tarefas que não agregam valor. Se os clientes puderem fazer isso por conta própria, sua equipe vai ter mais tempo para atividades que agregam valor, como receber as pessoas, levá-las na mesa, entregar os pratos e desejar um bom apetite. (sem contar que com uma carga de trabalho menor, você consegue manter uma equipe mais enxuta, só com os melhores funcionários)

Bom, eu não vou me alongar aqui porque essa lista é beeeem extensa.

Só tem um ponto importante que eu quero ressaltar: não adianta também achar que a partir de agora todo mundo vai pedir e pagar sempre pelo celular. Ainda vai ter muita gente fazendo o processo tradicional, essa mudança é algo que leva um certo tempo pra acontecer.

O meu ponto é que ela está acontecendo e que ela traz uma grande oportunidade de inovar, reduzir custos e vender mais.

E pra você que está pensando “quem é esse cara pra falar de tendências do meu setor?” eu digo que não fui eu que inventei essa história de pedido e pagamento pelo celular. Foram os grandes players desse mercado que perceberam essa mudança de comportamento nos clientes e viram que eles poderiam lucrar com isso.

Dê uma olhadinha nesse post aqui que falamos sobre isso. Tem também esse aqui que mostramos alguns resultados desses gigantes.

A única coisa que nós, aqui do isyBuy, fizemos foi perceber que os usuários não vão baixar um app de cada restaurante que eles frequentam. Simplesmente porque não vale a pena (e nem tem espaço na memória) ter um app de um estabelecimento que você vai uma ou duas vezes por mês.

Fora que desenvolver e manter um aplicativo bom é caro. Para a maior parte dos estabelecimentos, não vale a pena.

O que nós fizemos então foi criar um app que é um marketplace onde o usuário pode encontrar vários e vários estabelecimentos e fazer seus pedidos e pagamentos tanto de delivery quanto in loco pelo mesmo app. Dê uma olhadinha em nosso site: www.isybuy.com.

Se você ainda não está convencido que deveria deixar seus clientes fazerem os próprios pedidos e pagamentos direto no celular deles, aceite o desafio e conte quantas pessoas ficam mexendo no celular enquanto aguardam ou consomem no seu estabelecimento.

Ou, melhor ainda, se você for aquela pessoa que gosta de conversar com os clientes, pergunte a eles se eles gostariam de poder pedir e pagar direto do celular, sem ter que esperar pra ser atendido.

Depois conte pra nós aqui em baixo o que você viu e ouviu. 🙂

Bruno é aficionado por tecnologia e por negócios, adora ver como essas duas coisas podem ser combinadas para melhorar a vida e as experiências das pessoas. Ele é engenheiro, "computeiro" e sócio do isyBuy, onde trabalha para que as pessoas parem de desperdiçar o que elas tem de mais precioso na vida: seu tempo